¡Ay de aquel que navega, el cielo oscuro, por mar no usado
y peligrosa vía, adonde norte o puerto no se ofrece!
Don Quijote, cap. XXXIV

Powered by Blogger

 Subscribe in a reader

sexta-feira, agosto 17, 2012
 
OS EXTREMOS SE TOCAM


A propósito da culinária judaica, recebo do Raphael Piaia:

"- O pão é o alimento básico do ser humano e assim o foi durante o decorrer da história. Ele também provoca proximidade entre as pessoas, tanto em refeições conjuntas como em seu preparo e aquisição. Nossos sábios temeram que, ao comer o pão dos não-judeus,venhamos a nos juntar a eles e, fatalmente, venhamos a nos casar com suas filhas e, conseqüentemente, praticar idolatria. Portanto, proibiram o pão do não-judeu. Esta proibição foi decretada mesmo sobre o pão de um não-judeu que não tenha filhos ou que não pratica a idolatria".

Lembro de um outro sujeito, mas este era austríaco, que com seus seguidores buscou evitar a junção e os casamentos dos que ele considerava eleitos com os supostos não eleitos. Diria que esse senhor e os judeus ortodoxos, pela ideologia semelhante, se dariam muito bem. Será que alguém os apresentou?